30.11.09

UMA VISÃO MASCULINA SOBRE NOSSA INDEPENDÊNCIA...

Olá!!!
Tudo bem com vocês?

E o final de semana, como foi?
Espero que perfeitooooo!

Uma nova semana começa, o fim do ano está chegando...

Surpresas acontecendo todos os dias (tomara que boas!), namorados novos, paixões antigas... sentimentos novos, pessoas felizes... términos difíceis, recomeço, enfim...

Muita coisa nova acontece normalmente nessa época, haja visto tantos emails que tenho recebido, mas, calma, muita calma!

Tudo passa, tudo muda, tudo se transforma... tudo tem um por que!
Acreditem piamente nisso, porque é verdade!

Até as coisas que parecem as mais bobas, mais simples!

Vejam você... outro dia estava triste por conta do meu relacionamento que terminou.
Não conseguia entender muito o porque disso, já que ele terminou o namoro me acusando injustamente de uma coisa que eu não fiz, sem chance de defesa...

Sinceramente, não entendia porque quando uma pessoa gosta realmente da outra, não consegue dar uma chance a outra, pelo menos de uma explicação.

E, justamente num desses momentos que eu pensava e nada entendia, começou a tocar uma música muito bonita no rádio, que há muito tempo não ouvia, e a música falava simplesmente tudo o que eu queria saber!

Sim, eu também tenho muitas dúvidas, claro!
E, muitas vezes fico também sem saber o que pensar...

E, instantaneamente, depois de ouvir a bendita musica, eu me acalmei e pensei que tudo acontece por um motivo, mesmo!

Portanto, se ele quis ir embora, é porque teve seus motivos, e realmente não gostava de mim da maneira que disse, porque se gostasse, sentiria minha falta, e no fundo, saberia que eu não fiz o que ele me acusou.

Portanto meninas... muita calma quando acontecer alguma coisa que vocês não gostam, não entendem.

Calma, porque logo aparece a razão do acontecimento, logo as coisas ficam claras na nossa cabeça!

E hoje, quero começar a semana de uma maneira diferente...
Sabe, sempre recebo alguns emails me pedindo ajuda, me pedindo conselhos, super normal, porém, semana passada, recebi um email que achei muito interessante.

No email, o leitor fala a opinião masculina sobre alguns assuntos que a gente fala aqui, e achei muito importante publicá-lo, para que vocês meninas vejam como algumas coisas funcionam na cabeça dos homens.

Espero que gostem!


"Olá Rennata, meu nome é Isaac, tenho 28 anos, sou do Rio e solteiraço por opção.

Bom, estou enviando esse e-mail para tentar te ajudar a entender um pouco dos homens também; e não falo só de mim, mas sim em geral. Em um post da semana passada,como em muitos outros, você falou a respeito dos homens que se assustam com determinados tipos de mulheres.

Eu poderia fazer uma monografia sobre isso para você (rsrsrsrs), mas como o tempo não me permite, vou falar algumas coisas básicas em tópicos para te esclarecer melhor essa questão.

1- Homens em geral não gostam de mulheres muito independentes, isso é fato, salvo algumas exceções; ou quando o cara é muito confiante e se garante muito, e isso é quase prepotência, ou quando ele é um fraco e aí a independência da mulher até lhe é útil, pois aí ele encontra um suporte para sua insegurança, para não dizer incompetência; inclusive eu já vi os dois casos. Ou ainda, quando o sujeito não tem muitas expectativas ou ideais a respeito do relacionamento, aí ele não pensa a respeito do tema e vai levando. Acredite, um cara legal, com uma cabeça legal, que não tem essas neuroses (estou tentando colocar como se fosse uma mulher), é difícil. Mas também existem os que não bancam o mínimo de independência porque são uns frouxos.

2- A independência da mulher incomoda porque vai contra nossos instintos biológicos de sermos os cabeças da relação (não ria, isso é real).Os valores sociais se subverteram de tal forma, que a busca por independência da mulher gerou mulheres realmente assustadoras. A delicadeza, a doçura e a fragilidade que são fatores femininos altamente atrativos, se enfraqueceram nos últimos tempos. Não que a mulher precise ser daquelas românticas melosas e sonhadoras que dependam do homem para tudo, já que o que despertou essa revolução feminina foi o mau desempenho dos homens enquanto amantes, achando que por serem os provedores podiam submeter as mulheres ao que bem entendessem, e as mulheres por questões morais e econômicas (dentre outras), não tinham outra alternativa que não, se submeterem.

Até que vocês viraram a mesa e chutaram o balde, para mostrarem que as coisas estavam erradas; mas fizeram isso com força demais, e o balde foi parar nas nossas cabeças e a mesa foi virada nos nossos pés. (rsrsrsrs...)

3- Não queremos submissão e dependência absoluta, queremos as qualidades femininas de antigamente (mas nem todos fazem questão disso). Assim como vocês reivindicam homens másculos de verdade, queremos mulheres que passem a imagem de cuidadoras, como vocês devem ser, e não de co-provedoras, porque para nós, mesmo que inconscientemente, essas qualidades que vcs tanto se orgulham de terem hoje em dia, não são tão atraentes para a maioria dos homens. Para dar um exemplo, é como se uma mulher estivesse buscando num homem um cara inteligente, divertido e sensível, mas o cara priorizasse ou só soubesse ser um bom pai, provedor e cuidadoso com a aparência; mas que fosse burro, chato e grosso. As outras características que esse cara tem também são boas, mas não são suficientes entende. Outro exemplo, um cara vai numa concessionária comprar um carro, buscando potência, design e conforto e o vendedor apresenta a ele um que é o mais seguro, o mais econômico e o melhor custo benefício que existe. São ótimas qualidades, mas não é isso o que o cara procura, entende?

Há um tempo atrás, numa matéria do Fantástico, onde uma jovem paulistana em torno de 25 anos, buscava um relacionamento mas dizia que estava muito difícil e aí a Liga das Mulheres tentou resolver o problema dela (sem sucesso, já que só apareceram bananas, rsrsrs...). Mas a questão não é essa, o que me chamou a atenção logo de cara foi a descrição que os apresentadores fizeram dela: bom emprego, mora sozinha, tem carro, é bonita (isso não era tão verdade), dentre outras características que são ótimos argumentos para homens conquistarem mulheres e não o contrário.

Por exemplo, em um momento em que ela estava numa balada com as amigas, ela se comportava como um homem, sem o mínimo de delicadeza, se expressando escandalosamente sem nenhuma descrição (um certo recato também é um bom atrativo para homens sérios). Uma dica para suas leitoras: mulheres na balada em bando de mais de 3 ou 4, que falam alto e riem demais também intimidam. Pode analisar como é mais difícil os homens chegarem; e sabe por que? Porque a mulher perde a característica de presa (no sentido de caça).
Não ria, essa situação é verdadeira! A "presa" deve ser frágil e quase indefesa Quem tem que caçar é o homem, se as mulheres agem assim, está ocupando o nosso papel.

Imagine um homem que, ao invés de se comportar como tal na hora da conquista, fizesse as mesmas coisas que as mulheres tradicionalmente fazem?

Vocês não se interessariam!
Portanto, vocês devem criar um ambiente propício para o homem fazer seu trabalho, para depois não reclamarem que os caras estão fracos, que só sondam mas não chegam, (alguns não o fazem porque são fracos mesmo, é verdade), mas vocês precisam colaborar.

Valeu, abraços e parabéns demais pelo trabalho, é muito útil e muito positivo."

ISAAC

Grande beijoooo!
Até amanhã!

Um comentário:

Fabiana disse...

Oi Renata, adorei o email do Isaac. Ele simplesmente descreveu o que está acontecendo de verdade...O que ele relatou sobre as meninas que bebem, falam alto é a mais pura verdade...Apesar de eu ser mulher, tenho amigos que me falam que se assustam com mulheres desse jeito...Outra coisa: aquela moça da reportagem do Fantástico tinha tudo pra arrumar um cara legal ali, mas se comportou de maneira totalmente equivocada. Não arrumou um namorado pq não quis...o cara que ela saiu era um rapaz que parecia ser legal, mas acho que ela quis escolher mto, e quem escolhe mto fica sozinha, pelo menos minha mãe diz isso....rsrsrs..
Um super beijo, adoro seu blog!